5 de out de 2015

(N)As quebradas da vida


Sempre acreditei que cada experiência traz sempre uma lição, boa ou ruim, ela deixa um aprendizado. Infelizmente aprendemos mais com as situações difíceis do que com as boas mas talvez seja por isso que as ruins surgem na nossa vida: para agregar. Sim, experiências densas também agregam, aliás são as que mais contribuem para o nosso crescimento e nossa melhora pessoal e profissional. Os períodos mais pesados são aqueles que nos forjam, que nos tornam mais fortes e também mais sensíveis aos bons momentos. São eles que nos despertam uma vontade de mudar, de evoluir, de tentar algo novo.

Quantas pessoas começaram a praticar atividade física depois de algum problema de saúde? Quantas iniciam um projeto engavetado há tempos em razão de alguém?  Ou quantas pessoas não enfrentam um trauma por necessidade? A vida é surpreendente pois quando menos se espera: pá! A gente se obriga a agir e a se reinventar. Não tem aviso, preview, anúncio...ou você age ou morre na praia.

Na última maratona, o psicológico me boicotou no km23. Quebrei ali, andei e pensei no que fazer...Desistir não era opção mas a cabeça não estava colaborando. Eis que apareceu um corredor e me puxou do buraco negro até conseguir sair daquele looping mental e continuar a correr bem. Esse fato ficou na minha mente por dias...Não encontrei explicação para eu ter caido no km23 mas encontrei uma lição para a vida. 

E ao fazer uma analogia com ela, mais uma vez entendi que por mais denso que seja o momento e a situação, só cabe a nós resolve-la. Teremos sim pessoas que nos ajudarão e apoiarão mas o sucesso mesmo só virá se estivermos dispostos a lutar, a vencer medos, preconceitos e, principalmente, a insistir. E por pior que possa parecer, sim, teremos forças para lutar e batalhar até o fim. Por mais que a cabeça diga "não dá", sim, insista, lute, enfrente, porque ela consegue sim.

Foto: Rick Nogueira
No último domingo matei as saudades do Circuito de Corridas de Rua da Prefeitura de Curitiba. Foi onde comecei há mais de 12 anos e há alguns outros estava ausente. Realizada no 20.º BIB, é uma prova que sempre traz boas lembranças...sempre com uma energia bacana e muitas subidas e descidas (que não dá pra esquecer mesmo!). Depois de chegar, sentei na arquibancada e assisti a chegada de muitos outros corredores... 

Cada um que cruzava o pórtico, manifestava-se de alguma forma e eu me perguntava: "o que o fez correr esses 10km?" ou "porque será que ele (a) está comemorando tanto?", Por trás de cada vitória pessoal tem uma história surpreendente, pode apostar. Pudera eu saber um pouquinho mais sobre cada sorriso daqueles... Fiquei ali um bom tempo, olhando aquele espetáculo um pouco mais de longe; contemplando tanta alegria, tantos sorrisos; e absorvendo tanta energia  do bem (porque se há um lugar que exala boa vibração é uma corrida de rua). 

E então, ali sentada, finalmente entendi que essa é a mágica da corrida: curtir cada momento com muita alegria. Cada um corre por um motivo e almeja cruzar o pórtico por alguma razão, independente da distância. Não somos nada diante da dimensão dessa vida e o mínimo que devemos ter é humildade diante dela. E reconhecer que se algo não der certo, será que o que achavamos certo, realmente era? 

Bom, agora terei que pensar a respeito dessa resposta... quem sabe numa próxima corrida, numa dessas quebradas da vida... 

Independente da prova ou da distância, sorriso no rosto, alma leve e coração grato sempre. 

Bons treinos! 
"Enjoy your journey, enjoy the life."

Um comentário: