25 de ago de 2015

Desafio de natação 8 km solo Bombinhas

Tirando o pó do blog com muita água...aliás, água e sal! Não tem combinação melhor!!
Mariscal/Bombinhas - Arquivo pessoal

No último domingo participei do 3.º desafio de natação de Bombinhas, também conhecido por Rally Aquático ou como carinhosamente minha mãe denominou: "segura na mão de Deus e vai".  E só na hora pude dar total razão ao termo... 

Láaaaaa trás, no sombreadinho atras do morro. Contorna e volta. 
Organizado e promovido pela Travessias Bombinhas, organização na qual tive o privilégio de estrear em águas abertas há mais de dez anos e que confio, a prova foi dura, desafiante porém maravilhosa. Quando o Teco falou isso ao microfone (que a ansiedade e o nervosismo eram grandes mas o percurso valeria a pena)  duvidei...hahahaha. Mas ele estava certíssimo.

Travessias Bombinhas
A prova de 8km tinha largada na praia da Conceição (Mariscal), contornava o morro , a ilha do Macuco e retornava para a praia. Fácil, mas não. O mar estava muito mexido, ondulação alta, sacolejando como um carro num rally, mesmo! Foi dificil se estabilizar e encaixar técnica no início. Depois que encaixou o ritmo não dava pra parar, nem para suplementar. Era vencer o mar aberto, as ondulações, se localizar pelo relevo natural (não tinha bóias!) e seguir a estratégia pensada para o percurso. 


Umas horas estava totalmente sem noção de distância percorrida e perguntei ao caiaqueiro se ja haviamos passado pela metade. Ele: "vixi, faz tempo. Não viu o barco?" Hahahaha, nada amigo..não vi nada...só via água! kkkkkk Contornando a Ilha do Macuco (que é linda! Vale mesmo a pena tirar a cabeça um pouquinho e olhar!), vinha o canal e o medinho de cruza-lo... Quem já ficou preso em canal sabe o sufoco que é...

Pousada PedraSalgada
Enfim, retornando a praia e a emoção que ja tomava conta ao levantar da água...impossível não chegar aos prantos depois de concluir esse desafio. 

Todo esforço, toda preparação haviam chegado ao fim. Tinha dado tudo certo e a energia da chegada me aguardava.

Chorei como não chorava há tempos...(é Drummond, consegui o tempinho para colocar o choro em dia!). Um abraço apertado (e molhado) na minha mãe que me aguardava e hora de comemorar. 




No final ainda rendeu um segundo lugar na categoria! 
Arquivo pessoal

Arquivo pessoal


Não foi fácil se preparar. Foi muito mais que motivação, foi disciplina, dedicação, abrir mão de muitas coisas, além do compromisso com quem me apoia, familia e comigo mesma. Tem dias que cansa, estressa, desgasta... Foram muitos sábados e domingos a tarde nadando sozinha no clube, muitas horas de almoço trocadas pelos treinos, compatibilizar os treinos de corrida e ciclismo junto, treinos executados a risca (todas as séries, intervalos, sequencias), investimento em material, viagem, alimentação, preparação física. Além de conciliar com muito volume de trabalho e algumas noites em claro. Mas como eu sempre digo, quando cruzamos o pórtico de chegada, tudo, absolutamente tudo, fica para trás! E vale a pena!


Encarar 8km de travessia em águas abertas foi um grande objetivo e a primeira parte da realização de um sonho de menina. Quando a vida te jogar pra baixo, pegue impulso e chegue ainda mais alto. São as dificuldades que forjam o guerreiro, que despertam o gigante em nós. Você só tem que saber aproveitar os momentos e jamais desistir. 



Arquivo pessoal

Gratidão imensa ao meu coach San Palma (CMTeam) que abraçou esse sonho e me preparou maravilhosamente bem para que o objetivo fosse cumprido. Sem dúvidas, sem uma preparação tão empenhada, de corpo e mente, não teria passado da arrebentação. Obrigada San e Carla por viverem essa preparação e essa prova comigo! Pelas palavras de motivação, as dicas, pela amizade!

Parabéns a Travessias Bombinhas, na pessoa do Teco, que organizou a prova. Fantástica, maravilhosa, um desafio para ficar na memória. Há mais de dez anos participo de provas em Bombinhas e sempre fica a vontade de voltar. Obrigada por mais essa oportunidade!

Agradecimento também a Pousada Pedra Salgada (não é jabá! Paguei tudo mas serviço bom a gente indica). Serviço impar, atendimento fantástico e local impecável. Além do carinho da gerente que foi prestigiar os hospedes-atletas na prova, café da manhã servido cedo e check-out late. 

Aos amigos e amigas que mandaram várias mensagens após a prova, minha gratidão infinita! Uma delícia receber tantas mensagens lindas e de coração!

Acima de tudo, aos meus pais que apoiam incondicionalmente e a Deus. Sem Ele nada, absolutamente NADA, é possível. 

Parabéns a todos os nadadores que finalizaram esse rally aquático!!

Beijos, abraços e até a próxima!


9 de ago de 2015

E a força vem da onde?

Domingo é um dia que me permito sair para treinar mais tarde. Enquanto tomava café da manhã e arrumava as coisas para pedalar, acompanhei a transmissão da natação do ParaPan. Coisa linda de se ver e que dá um tapa na cara de qualquer um de nós. Nadadores amputados nadando absurdamente mais rápidos que nós. Realmente deu um "up" e qualquer resquício de sono ou preguiça, tinham ficado para trás (assim como eu ficaria atrás deles na piscina...hahaha).

Eis que ouço chamarem, na próxima bateria, a Susana Schnardorf. Quem é das antigas vai lembrar dela no triathlon ainda. E para quem não conhece, segue um pouquinho da trajetória dela :


Gaúcha de Porto Alegre, Susana Schnarndorf Ribeiro teve seu estilo de vida voltado para o esporte. Sempre obstinada, decide que no triathlon - modalidade que combina natação, ciclismo e corrida - seu amor pelo esporte se completa. 

Talvez toda força usada para conquistar o título de pentacampeã brasileira, nas provas que aconteceram entre 1993 e 1997, disputar os Jogos Pan-Americanos de 1995, em Mar del Plata, na Argentina, e suas treze participações no Iron Man tenha sido a “obra do destino”, que iria ajudá-la na maior luta da sua vida.


Em 2005, foi acometida pelo Mal de Parkinson, uma doença degenerativa que aos poucos paralisa todos os movimentos do seu corpo. Para uma atleta de alta performance seria o fim. Mas, Susana encontrou na natação, um novo começo. 

“Nadar prolongam os meus dias de vida”, diz ela. E com esta garra Susana, consagrou-se em 2013, a melhor atleta paralímpica do Brasil pelo Comitê Paralímipico Brasileiro- CPB.

Fiquei com a imagem dos minutos da prova dela o tempo todo no meu treino hoje. É incrível o que a força de vontade é capaz de fazer com o ser humano... Susana tem 13 Irons nas costas, panamericano, meio irons e outras provas de triathlon. Após se tornar para-atleta, cumulou muitos outros títulos na natação (se quiser saber mais, dá uma olhadinha no site dela  aqui)


Não bastasse eu passar o dia com toda essa reflexão, meu treinador San Palma, da CMTeam, como é hábito junto com a planilha da semana, enviou uma frase para motivar e inspirar. Dessa vez era da Susana... Não, ele não sabia de nada e acredito que quando há sintonia entre pessoas do bem e que comungam os mesmos objetivos, nada acontece por acaso. Fiquei alguns segundos, lendo, relendo, absorvendo:

"A nossa força não está nos braços ou nas pernas, mas sim no coração."

Sem dúvidas, é importante treinar. Sem um treino periodizado e preparado adequadamente para você, não há resultado. Mas fazer o que gosta e dar o máximo de si é condição "sine qua non" para que o resultado aconteça. O sucesso está no fazer o que se gosta, colocar paixão nas suas escolhas e estar bem orientado. 

Às vezes estamos meio preocupados, com problemas pessoais ou profissionais, deixamos que coisas pequenas invadam nosso equílibrio e sabotem nossos planos. Quantas vezes não demos valor exagerado ao que não agregava? Ou acabamos atraindo algo negativo de tanto pensar nisso? O pensamento exerce uma força imensa sobre nós...

A exemplo de Susana, use essa força para te levar mais além. Às vezes pode ser incômodo e perturbador sair dessa zona de conforto, mas vale a pena. Quando realmente se quer, vale muito a pena! 

Boa semana e bons treinos!