6 de dez de 2013

Vitamina D

Pessoal,

Fazia tempo que eu queria escrever sobre a Vitamina D. E como ela está super em alta agora, inclusive em revistas de circulação nacional e sites esportivos e de beleza, resolvi contar o que me aconteceu e porquê tenho que tomá-la "enquanto viver em cidade com pouco sol", segundo meu médico...rs

No mês de junho desse ano comecei a sentir uma baixa no meu rendimento (que já não tava dos melhores por conta da lesão na cervical). Não era preguiça, era uma moleza no corpo todo. A cabeça dizia pra ir mas as pernas pareciam que iam desmontar a qualquer minuto. Uma indisposição, letargia, falta de força. Lembro até hoje que a impressão que me dava era que os músculos estavam moles e as pernas sem forças.

Fui ao meu clínico geral, que passou uma bateria de exames... achei engraçado quando li na requisição: "Vit. D", mas não questionei...fui lá e fiz.
Para minha surpresa todos os exames voltaram bons, principalmente os hormonais, EXCETO o de vitamina D, que acusou uma deficiência grande. Sim, DEFICIÊNCIA. Fiquei chocada pois jamais achei que com alimentação balanceada, exposição ao (mesmo pouco) sol, esportes, enfim, teria uma deficiência vitamínica. 

O médico então me prescreveu a Vit.D, por tempo indeterminado, pois como aqui em Curitiba o sol pouco aparece e os níveis dessa vitamina demoram a normalizar mesmo com suplementação, não há outra maneira.
O mal-estar, indisposição e a letargia passaram. Mas tenho que ficar sob controle sempre.

Depois do que me aconteceu, resolvi pesquisar mais sobre a Vit.D e descobri muitas coisas que não são associadas à sua deficiência e também a sua função do organismo. Primeiramente, o que é a Vitamina D e pra que serve?

A vitamina D é um grupo de pró-hormônios lipossolúveis, as duas formas principais são a vitamina D 2 (ou ergocalciferol) ea vitamina D 3 (ou colecalciferol). A vitamina D obtidos da exposição ao sol, alimentação e suplementos, é biologicamente inerte e deve passar por duas reações de hidroxilação para ser ativado no organismo. Calcitriol é a forma ativa da vitamina D encontrada no corpo. O termo vitamina D também se refere a estes metabolitos e análogos outra dessas substâncias.
Calcitriol tem um papel importante na manutenção de sistemas de órgãos diversos. No entanto, seu papel principal é aumentar o fluxo de cálcio para a corrente sanguínea, promovendo a absorção de cálcio e fósforo dos alimentos no intestino e reabsorção de cálcio nos rins; permitindo a mineralização normal dos ossos e prevenir a tetania hipocalcemia. Também é necessário para o crescimento ósseo e remodelação óssea por osteoblastos e osteoclastos.
Sem suficiente vitamina D, os ossos podem tornar-se fina, frágil, ou disforme. Deficiência pode surgir de uma ingestão inadequada juntamente com a exposição solar inadequada, transtornos que limitam sua absorção, as condições que prejudicam a conversão da vitamina D em metabólitos ativos, tais como distúrbios do fígado ou rins, ou, raramente, por uma série de distúrbios hereditários. Resultados deficiência de vitamina D na mineralização óssea prejudicada e leva a doenças ósseas amolecimento, raquitismo em crianças e osteomalacia em adultos, e, possivelmente, contribui para a osteoporose.

O site Bambu Chuveroso publicou um post muito bacana que resume alguns fatos que não associamos à deficiência desta vitamina:

A maioria das pessoas não sabe estes fatos e por isso não relacionam com deficiência de Vitamina D.
 1. A vitamina D é produzida pela pele em resposta à exposição à radiação ultravioleta da luz solar natural.
2. Os saudáveis raios de luz solar natural que geram a vitamina D em sua pele não atravessam o vidro e, por isto, seu organismo não produz vitamina D quando você no carro, escritório ou em sua casa.
3. É quase impossível conseguir quantidades adequadas de vitamina D a partir da dieta. A exposição à luz solar é a única maneira confiável para seu corpo dispor de vitamina D.
4. Seria necessária a ingestão diária de dez copos grandes de leite enriquecido com vitamina D para obter os níveis mínimos necessários de vitamina D (impossível pra quem tem intolerância a lactose. Ou ser sócia da empresa que produz o leite lactose free).
5. Quanto maior a distância da linha do equador e o lugar onde você vive, maior será a exposição ao sol necessária para gerar vitamina D.
6. Pessoas com a pigmentação escura da pele podem precisar de 20-30 vezes mais exposição à luz solar do que pessoas de pele clara para gerar a mesma quantidade de vitamina D. Por isto, também, o câncer de próstata é muito frequente entre homens negros – é a simples deficiência generalizada de luz solar.
7. Níveis suficientes de vitamina D são essenciais para a absorção de cálcio nos intestinos. Sem vitamina D suficiente, seu corpo não pode absorver o cálcio, tornando os suplementos de cálcio inúteis.
8. A deficiência crônica de vitamina D não pode ser revertida rapidamente. São necessários meses de suplementação de vitamina D e de exposição à luz solar para “reconstruir” os ossos e o sistema nervoso.
9. Mesmo filtros solares fracos (FPS = 8) bloqueiam em 95% a capacidade do seu corpo de gerar vitamina D.  Isso não quer dizer que você deva abandonar o protetor, mas sim que deve escolher algumas horas do dia onde possa tomar sol diretamente sobre a pele.
10. A exposição à luz solar não gera a produção excessiva de vitamina D em seu corpo, porque ele se auto-regula e produz apenas a quantidade que necessita.
11. A vitamina D é “ativada” pelos rins e fígado, antes de ser usada pelo organismo e, por isto, doenças renais ou hepáticas podem prejudicar muito a ativação da vitamina D circulante.
12. Algumas substâncias denominadas “antioxidantes” aceleram muito a capacidade do organismo para lidar com luz solar, sem que ela nos provoque danos e permitem que você fique exposto ao sol duas vezes mais tempo sem se danos. Um exemplo de tais antioxidantes é a astaxantina, poderoso “filtro solar interno”. Outras fontes de antioxidantes similares são algumas frutas (açaí, romã, mirtilo, etc.), algumas algas e alguns crustáceos do mar (camarão, “krill”, etc.)
Antes de querer ir atrás de suplemento de Vit.D, consulte seu médico. Os sintomas da carência dessa vitamina se assemelham a muitas outras patologias. Somente um bom médico poderá requisitar o exame e prescrever a suplementação - se necessária.

Lembrando que a vida é feita de equilíbrio: nem de mais, nem de menos. E o que é bom para um pode não ser para o outro.

Beijo, abraço e bons treinos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário