15 de jan de 2013

Inscrições que correm mais rápido que a inflação!

fonte: Sebiexpress

 2013 já começou com algumas polêmicas a respeito do valor de inscrições. Sim, esse é um tema controverso e que terá conteúdo para muitos e muitos debates, seja corridas, triathlons, maratonas. Não adianta, sempre terá os dois lados da moeda e opiniões divergentes.

Dias atrás havia uma discussão a respeito do valor do Long Distance Caiobá, cuja inscrição no 1.º lote sai por R$490,00. Debate saudável, produtivo e com a conclusão: que pode faz, que não pode pagar, não faz. Tipo eu. Infelizmente. Enquanto isso, vamos treinando!

Hoje fiz referência em meu Facebook ao valor das inscrições para o Circuito das Estações Adidas 2013, cujo 1.º lote é R$ 84,90 e o 2.º lote por míseros R$ 99,90. Isso falando do “Kit Básico”, que inclui: camiseta, mochilinha, squeeze, toalhinha e medalha de finisher (além da hidratação na prova).



O debate foi longo, porém foi consenso (99% - ok, não foi usado nenhum método científco-estatístico. Foi na contagem manual mesmo!!) que o valor é alto para uma corrida de 5km e 10km, considerando que outras provas rústicas na cidade são tão ou até melhor organizadas, por um valor muito abaixo, até mesmo menos da metade.
Um exemplo são as corridas organizadas pela SMELJ, Assessocor e Naventura. Por valores bem mais justos, temos corridas de qualidade, em ótimos percursos e com toda a estrutura para os atletas correrem em segurança.

É sabido que muitas pessoas começaram a correr no circuito da Adidas e que, justamente, o nome da prova foi que atraiu e incentivou muitos corredores a encarar o asfalto. Ótimo. O que vale é se mexer, sair da zona de conforto e praticar uma atividade física!! Quem pode pagar, quem não liga para isso, aproveita mesmo.
Entretanto para corredores assalariados, muitas vezes com família para manter, ou os aposentados, fica um pouco mais difícil frequentar provas dessa natureza. 

Sabemos que as empresas que organizam as provas tem seus custos (que não são poucos), que temos uma infinidade de taxas e impostos (TODOS TEMOS), e que a estrutura e logística não são fáceis. E respeitamos isso. Mas o que se percebe é que muitos valores são exacerbados. Provas que não valem o que são cobradas. São comerciais e exploratórias. Acabam com o prazer da corrida por um locupletamento indevido.

Sim, eu já corri Adidas. Em 2010 e 2011 quando ganhei inscrições. Nunca paguei. Dinheiro é suado pra ganhar e não gasto com qualquer coisa.

Etapa Outono / 2011
Sobre as quase 50 opiniões deixadas no meu Facebook, eis o que os corredores pensam a respeito do valor da inscrição:

"Custa de 5 a 10 livros para Kindle. E não tem largada por ondas ou nenhum outro incentivo para quem quer ir rápido. Pelo contrário, acho que só consegue ir mesmo rápido o pessoal dos 5K que fica lá na frente meia hora antes da largada. Os mais rápidos dos 10K tem que enfrentar a multidão dos 5K."
Adolfo Neto, Curitiba/PR.

"Corrida da Adidas e da Mizuno não é pra assalariado de baixa renda! É só pra vender camisa!! E fica cara uma camisa daquela né!!!"
Nonô Xavier, Petrópolis/RJ.

"O problema é que isso é um ciclo vicioso... Quem já corre a mais de uno já tem essa visão do que se tornou as corridas de rua, mas quem está iniciando não importar em pagar porque tá envolvido e motivado com essa possibilidade de mudança de hábito, de correr seus primeiros 5km...10k... e isso vai continuar pq cada vez mais de pratica esporte. Os mercenários continuarão ganhando ano após ano."
Elias Senna, Brasília/DF.

"A parte bacana é que pelo menos o pessial está se mexendo mais, o que é positivo... Mas cobrar tão caro realmente desmotiva quem realmente quer bons resultados."
Gisele Cristina, Rio de Janeiro/RJ.

"Concordo! Penso exatamente igual. Mas acho válido, pois agora as corridas de rua tem um certo "glamour", quiçá "Status", e muitas vezes isso estimula as pessoas a correrem, ainda que por questão de festa do que por competição. Se gostam de gastar com isso tudo em uma corrida que "vai dar geral", problema delas. 
Eu sigo me inscrevendo em pouquíssimas provas, dando preferência aos circuitos Caixa...onde há corredores/competidores de verdade."
Bruno Menezes, Brasília/DF.

"Não pago, não pago, não pago!!! Lembro do tempo que pagava-se 30, 40,00...Hoje o povo perdeu a noção!!"
Angela Almeida, Belo Horizonte/MG.

E afora a questão do valor das inscrições, aqui em Curitiba ainda há um outro problema: estrutura física e segurança. O circuito da Adidas acontece nas proximidades do Jóquei Clube de Curitiba, no bairro Tarumã. Como não há o sistema de curral, ou baias, ondas, o pessoal dos 5km e 10km ficam afunilados em um espaço estreito, apertado cuja largada se dá próxima a uma "esquina", ou seja, muitos minutos para passar pelo pórtico e, ainda, logo virar a direita. Não é fácil. Também não há boa estrutura para as tendas das assessorias nem segurança. 

Por essa razão que o grupo CRC - Corredores de Rua de Curitiba - o primeiro grupo de corrida da capital curitibana, fez um comunicado e enviou a organização do Circuito Adidas:


"Em 2013 a CRCuritib@ não estará apoiando e participando do Circuito das Estações Adidas.
Não estamos considerando ou discutindo os valores cobrados das inscrições, pois equipes, assessorias, assinantes, entre outros, tem descontos nos valores e podem aproveitar esse beneficio, mas a falta de critério e respeito aos atletas, pois como todos sabem é uma prova que vem crescendo a cada ano e o local onde são realizadas as etapas não comporta, nem oferece estrutura e segurança ao numero de atletas inscritos ou que participam da prova.
Esperamos a conscientização dos organizadores e órgãos envolvidos."

Conversei com o Lucio Milczevski, do CRC, e o mesmo me informou que até o momento não haviam recebido nenhuma resposta dos organizadores. Desde já também colocamos a disposição este espaço para a publicação da mesma, possibilitando, assim, o direito de resposta.

Tudo tem os dois lados. A questão, muitas vezes, não é o "poder ou não pagar", mas sim pagar valores exorbitantes por algo que não vale. Mas ainda sim, alguns poderão dizer (como eu mesma já disse): "Não quer, não vai." Simples assim. Entretanto, porque não oferecer uma inscrição mais honesta e com uma estrutura condizente para tantos outros possam aproveitar? 

Não absolutamente nada contra quem gosta e corre as provas comerciais. Tudo é válido, o que importa é se mexer. Hoje em dia tem mercado para tudo e cada um sabe o tamanho do buraco no seu bolso. Comparativamente não compensa.  No caso da Adidas, 4 etapas no mesmo percurso (há 3 anos), só mudando a cor da camiseta...não faz muito sentido. Prefiro correr as provas municipais, valorizar as secretarias de esporte e as organizações menores. Ou ainda, fazer as provas cross country e montanha, algumas mais baratas que a própria Adidas, acreditem.

Vivemos em uma democracia. Cada um faz o que quer. Inclusive explorar as pessoas. Corre e paga quem quer. Quem não quiser (ou não puder) faça um bom treino com os amigos, corra no parque ou faça outras provas (ou venda um rim - com sorte você paga até o Ironman!!).

Bons treinos, galera.









5 comentários:

  1. Concordo com você Vivi. Eu participei de muitas corridas "caras" quando estava na empolgação do início da corrida. E no meu caso não era só inscrição, mas também deslocamento para outras cidades. Mas já vi a luz e desencanei. Chão tem em todo lugar para correr, e de grátis!! ;-)

    ResponderExcluir
  2. O assunto é polêmico mesmo, pois envolve várias questões. Minha opinião é muito parecida com a sua, Vivian, mas como otimista que sou, penso que logo teremos empresas ocupando este nicho de mercado entre as corridas da prefeitura e as corridas glamurosas. Dá pra ganhar muito dinheiro neste meio termo, com opções de kits mais básicos ou até kit nenhum e atrações mais voltadas aos corredores que buscam performance (largada em ondas, qualificação mínima, premiação por faixa etária, percursos mais velozes e aferidos). Penso que a tendência será de separação, dentro do mesmo evento ou não, entre os que buscam melhorar tempo e os que vão apenas pra se divertir/socializar(tem espaço pra todo mundo).
    Eu reiniciei na corrida, participando da Adidas de inverno do ano passado. Naquele percurso não corro mais.

    ResponderExcluir
  3. Bom pessoal, a organização da Adidas entrou em contato com os CRC, a respeito da manifestação deles e, segundo o que foi passado:

    " ...a questão já está sendo avaliada , teremos uma reunião em Curitiba essa semana....mantenho vcs informados a respeito ! "

    provavelmente em relação ao percurso. Vamos aguardar.

    ResponderExcluir
  4. Realmente é uma incógnita, tem quem pague e não se incomode por ter público de todo bolso para participação dos eventos... Espero que se for mantido o aumento seja sempre a favor dos atletas, e que estes se sintam bem em participar. Gostei da sugestão do Everton, vamos explorar esta idéia... Assessocor

    ResponderExcluir
  5. Vivian, palmas para o seu post. Excelente crítica!

    Sinto falta da mesma coisa ser feita aqui no Rio de Janeiro, circuitos estagnados, preço mais do que exorbitantes, sem organização que separe os corredores mais lentos dos mais rápidos e como você disse, só trocam a cor da camiseta do kit...

    Abraços!

    ResponderExcluir