26 de out de 2012

Inscrições: por que acabam tão rápido?

Olá pessoal,

Para muitos que acompanham as maratonas, ontem foram abertas....e encerraram, sim, encerraram em menos de 3h30 as inscrições para a Maratona de Berlim. A Berlin Marathon, tida como uma das queridinhas, com um dos percursos mais rápido e, logo, excelente para baixar tempo, sempre foi concorrida, mas o fato das 40 mil inscrições esgotarem em poucas horas, realmente foi uma surpresa para atletas, técnicos, jornalistas da área.
Inclusive houve um certo furor na fan page da prova, no Facebook, onde muitos atletas comentavam a rapidez com que as inscrições se esgotaram:
Facebook Berlin Marathon


Entretanto, como esse post não se restringe à maratona de Berlim, quem quiser saber mais informações sobre ela, Clique Aqui!!


Na verdade, essa situação ensejou um post de uma grande amiga, a Patrícia Gomes, a qual publicou em seu Facebook:

"As inscrições para a BERLIN MARATHON se encerraram em 3 horas... Fico pensando se a brasileirada fará como o ano passado, com Chicago. Arranja aquela confusão, todo mundo faz inscrição e o que acontece? Ou não vão, ou vão daquele jeito... Ouvi dizer que o maior índice de absteção é dos brasileiros..."

E isso gerou alguns debates, pois me fez lembrar que o mesmo acontece com o Ironman Brasil,cujas inscrições se esgotam em menos de 30 minutos e onde muitos se inscrevem sem mesmo estarem preparados ou, pior, sem terem disposição para se preparar.
É claro que intercorrências acontecem, ainda mais em provas com lastro de um ano entre inscrição-largada. Mas os que lesionam são uma minoria. Conforme foi comentado no post da Patrícia, muitas pessoas se inscrevem porque é moda, porque o amigo fez, porque a prova é famosa ou a cidade é legal.
Bom se for no quesito turismo, melhor é comprar um pacote de viagem e ir né?? Pelo menos a pessoa não tira a oportunidade de quem realmente quer correr e, por alguma razão, não pode estar em frente ao um computador naquelas 3 horas.

Coincidentemente, hoje enquanto estava correndo, ouvindo música, veio o podcast da CR no Ar ( Revista Contra Relógio ) no meu Ipod, especificamente o do dia 08/02/12, o qual guardei com carinho pois há uma participação minha. Acabei ouvindo-o para matar as saudades. Eis que, André Savazoni e Sérgio Rocha comentavam sobre a rapidez com que as inscrições da maratona de Chicago haviam se esgotado. E a mesma pergunta foi feita: por que as inscrições estão se esgotando cada vez mais depressa?
É claro que cada vez mais há pessoas correndo 42km, querendo superar seus limites, procurando a verdade no mito da maratona. Mas será que, uma prova que levou 06 dias para esgotar as inscrições em 2011, e 2012 levou menos da metade, realmente teve tantos mais corredores?? Há que se levar em consideração n.º inscrições e o n.º de concluintes... Se ambos permanecerem os mesmos, ou próximos, realmente não sei porquê se esgotam tão rápido, a não ser pelo medo de ficar de fora.

Ok, eu confesso: já fiquei em frente ao computador esperando o 'larga' de inscrições. No caso para o Ironman Brasil 2012. Esgotaram-se em 15minutos e, sim, eu consegui. Sei de muitos que ficaram de fora, por 'n' motivos. E sei de muitos outros que desistiram nos 11 meses subsequentes, inclusive às vésperas da prova.  Imprevistos acontecem, a todos.

Hoje ainda, enquanto relembrava meus primeiros 10km's para uma outra revista de corrida, que ainda será publicada, fiz um feedback rápido. São 10 anos nesse meio e na minha primeira prova de 10k (não haviam provas de 5km na época), a do SEST SENAT, organizada pela então SMEL/CTBA, éramos no máximo em 200 corredores, os quais tinham que devolver o número ao final e a senha plastificada. Contagem manual e certificado de papel. Era uma corrida a cada 2 meses. E hoje estamos aí, com até 4 corridas no mesmo dia, na mesma cidade. Fico feliz em ver tantas outras pessoas correndo, inclusive minha mãe! Na corrida da Caixa, totalizamos 3.500 corredores, entre 5k e 10k. É uma evolução MUITO grande em 10 anos.

Por isso, acredito sim que o número de corredores tenha aumentado, assim como de triatletas no caso do Ironman, e a vontade de superar novas distâncias é natural. No entanto, acredito que apenas quem estiver apto a fazer uma prova longa, ou tiver condições de se preparar efetivamente nos meses que separam a prova da inscrição, é que deveria fazer. Inscrever-se porque o amigo já fez, porque é bonito o lugar, porque  é cara ou porque dá 'status'...sinceramente, não é bacana. É egoísta e superficial. Tira a oportunidade de outro, o outro que realmente tenha o "Spirit of Marathon".

E você, o que acha? Por que as inscrições, tanto para as 'grandes maratonas' quanto para as provas de Ironman, estão se esgotando em horas? Deixe seu comentário...

Abraços!


22 de out de 2012

Circuito Cross Country Naventura - etapa SJP

Ok ok...sei que estou atrasada nos posts das últimas provas... Em parte culpa minha (mea culpa!) que acabei me enrolando com problemas pessoais, prazos profissionais, e porque estava esperando as fotos da fotógrafa da prova...afinal texto sem ilustração não tem graça, né????

12. Out. 2012.
Feriado. Dia da padroeira do Brasil, N. Sra. Aparecida.

Amanhece garoando, ventando e frio, bem frio. Sendo a prova as 16h, eu ainda mantinha aquela esperança de São Pedro, em meio a sua bipolaridade, cessar a chuva e abrir um sol. O frio nem precisava aliviar..mas que parasse a chuva!!!
12h...13h..14h.. Ok, vamos arrumar a vestimenta para o barro, lama, chuvisco...(mas aquela esperançazinha ainda pairava).

Desta vez a corrida foi no quintal de casa. Na área rural de São José dos Pinhais, próximo ao pedágio da BR 277. Confesso que mesmo sendo daqui, não conhecia essa região e, como em todos os percursos da Naventura, fiquei maravilhada.

Mapa do local: clique aqui

A paisagem tipicamente paranaense: campos, araucárias (pinheiros), garoa, chuva, vento. Meu maior receio era escorregar pois o saibro estaria mais para enlameado do que seco.
Encontrar colegas, bate-papo, risadas e...todos a postos, 16h, a largada é dada...junto com uma BELA pancada de chuva.

Percurso da prova como sempre exigente. Muitas subidas...e uma delas constante...o que cansava ainda mais. Embora o tempo chuviscando...e da metade em diante da prova, vamos ressaltar que São Pedro fechou a torneira, o trajeto estava bom de correr. Sem pedras soltas ou poeirão.
O que adoro nesses percursos do Circuito Cross Country da Naventura, é a possíbilidade de conhecer lugares, nos quais eu não iria normalmente. E, ademais, curtir a vida rural, passar nas casas antigas, com chaminés de fogão a lenha, crianças em frente às casas (muitas delas sem muros altos, grades, cercas), e vibrando com o movimento de corredores...Eu digo que são 12km em que eu me desligo de tudo. Concentro no percurso e só 'acordo' quando cruzo o pórtico.

Com 3 postos de água no caminho, a corrida estava muito bem organizada. Sinalizada e com staffs nos locais necessários. Na chegada, farta mesa de frutas e local bacana para quem precisasse trocar de roupa (afinal, além da transpiração tivemos chuva!).

Corri bem. Motivada e muito determinada a RP. E o resultado não podia ser melhor: CAMPEÃ GERAL da prova, nos 12km.


Premiação ágil. O que é importantíssimo, ainda mais em dias de frio ou chuva.

PARABÉNS NAVENTURA!!!
Como sempre, adorei participar de mais uma etapa. E fico feliz em ver como a empresa cresceu!! Provas muito bem organizadas, de excelência e, acima de tudo, com respeito ao corredor!!
Obrigada pelo apoio!

E vamos que vamos para a próxima!!
Bons treinos, galera!!

1 de out de 2012

Circuito Corridas da Caixa e reflexão pós 4 meses


Foto: ARS Running


Ontem foi dia de Circuito de Corridas da Caixa - Etapa Curitiba. Mas vou voltar um pouquinho antes de final de semana. Quando planejei meu calendário de provas para 2012, neste fim de semana eu tinha marcado duas opções: 50k North Face Tiradentes ou Maratona de Floripa. Em razão do meu acidente no Ironman e do tempo em que fiquei em recuperação, infelizmente tive que abandonar tais ideias e me contentar com o que era possível fazer.
A oportunidade de correr os 10km do Circuito da Caixa aconteceu meio por acaso, e topei a ideia. Minha mãe se animou para os 5km, então, após 6 anos, retornei à corrida da Caixa. Sim, participei dos 10km em 2006, e ainda tenho a camiseta (direita) guardada.
Arquivo pessoal
Infelizmente não tive a semana que queria. Embora tenha mantido minha planilha 100%, tive alguns problemas pessoais, incluindo uma lesão reincidida e uma tentativa de assalto em minha residência, que 'baquearam' o psicológico. Cabeça péssima. Confesso que só fui correr no domingo por duas pessoas: minha mãe, que também ia fazer a prova e estava motivadona, e meu técnico.
Chegando na Praça Nossa Senhora de Salete, me veio um milhão de lembranças...principalmente das maratonas. Encontrando amigos de equipe, técnico, colegas de corridas, o astral foi aumentando. Há muito tempo não corria uma corrida de 10km de asfalto e dessas 'comerciais', com estrutura de assessorias, pessoal uniformizadinho, galera de academias. Enfim, uma realidade contemporânea, que há 10 anos quando comecei a correr, jamais pensei em ver.
Larguei mais ao fundo, para sair com a minha mãe, já que 5km e 10km largariam juntos. Acompanhei-a um pouco e fui para a minha prova. Voltei muitos anos passando por esse percurso. Fiz muitas provas nesta região...Corrida da Independência, Noturna, da Mulher, Saudável, Caixa, Maratonas...Algumas delas nem existem mais ou já mudaram de local e percurso.
O trajeto, aliás, bem pesado. Muitas subidas e descidas. Mas com o solzinho e ar não tão frio, ninguém poderia reclamar. Hidratação a contento e bem sinalizada.
Percurso

Confesso que "viajei" enquanto corria...comecei a lembrar das primeiras corridas de rua, do quanto já foi percorrido até aqui, quantas dores, quanto suor, quantos pares de tênis..rsrs E quantos amigos eu fiz nesse esporte. Reencontrar muitos deles foi um presente enorme neste domingo.
Foto: Nilton Alves Junior - CRC

Conclui os 10km com aquela sensação que deveria e poderia ter forçado mais. Depois, só alegria na confraternização com os amigos de equipe, na tenda.
Feliz demais em ver minha mãe completar mais uma corrida de 5km, sabendo do quão é difícil para ela treinar devido às suas ocupações diárias.
Arquivo pessoal
Embora não tenha feito tempo em que queria ter feito, o saldo final foi super positivo. Não sabiam que iriam premiar na categoria e quase fui embora, quando minha mãe ouviu...
Acabei pegando 3.º LUGAR na Cat. 25-29 anos. Poderia ter ido melhor? Sim, poderia. Tenho treino para isso. Mas não fui. Não há culpados..não foi culpa do percurso, nem do tempo, nem da dor..enfim, foi um daqueles dias que o psicológico brigou mais com o corpo e o fez correr o que deu.


Arquivo pessoal
Mas para mim a maior vitória não foi somente este pódio. A maior conquista foi, após 4 meses da minha fratura na coluna, fechar o mês de setembro com 3 pódios, 2 gerais e 1 na categoria. Isso é resultado de paciência, dedicação, determinação e, claro, o apoio de profissionais de excelência: meu técnico Alexandre Perdão e o Dr. Ed Zaninelli. Um pódio não se conquista sozinho...e há 4 meses atrás eu não tinha nenhuma perspectiva para pós-lesão. A única coisa que tinha em mente era seguir o tratamento dado pelo médico. E ter muita, mas muita paciência. Chorei muito...me irritei...não me conformava... Mas só hoje sei o quanto foi importante passar por isso. Não corri as provas que previa, mas estive com amigos maravilhosos, minha mãe e minha equipe. E isso, nada paga, nada compensa.

Obrigada a toda equipe Alexandre Perdão pelo carinho e pelo cuidado com os atletas - em especial meu técnico; ao Raul Curuchet Rabago pela iniciativa em apoiar o esporte e dar essa super ajuda para nós; a minha mãe sempre presente (e parabéns por mais 5km!); aos amigos sempre queridos e a Deus!! Sem Ele nada seria possível!

Bons treinos. Boa semana.