16 de jan de 2012

E quando os candidatos não sabem nem o que fazer com a bicicleta?

Pessoal, o post ficou longo mas foi necessário. Abraços!

Em uma matéria publicada no dia 14/01, no jornal Gazeta do Povo,  pode-se perceber que os candidatos a Prefeitura de Curitiba estão completamente perdidos em relação ao tema: "bicicleta e ciclofaixas". 
Com discursos prontos, superficiais e generalizados, é possível vislumbrar que nem os candidatos, tão pouco seus assessores, tem a real dimensão do que o tema significa.

Dada a polêmica da ciclo-faixa e as famigeradas obras para a Copa do Mundo de 2014 na cidade modelo, os pré-candidatos à Prefeitura de Curitiba foram questionados a respeito do tema. E eis o festival de surrealismo, que seria uma ofensa ao ciclistas, não fosse tão hilariante (para ver na íntegra, segue o link no final do post):
 Angelo Vanhoni (PT): Pergunta: E como definir Curitiba?
"(...) Não apenas na integração de políticas para o desenvolvimento urbano, mas também no que diz respeito ao projeto de cidade para consolidação do futuro. (...)"
Não tratou da bicicleta. E um discurso vazio sobre mobilidade: "Projeto de cidade para consolidação do futuro?" Faltou conteúdo e opinião formada. O famoso "encher linguiça".

● Dr. Rosinha (PT)Pergunta: O senhor estaria disposto a colocar ciclofaixas em toda a cidade?  "Ou faço a faixa [exclusiva para ciclista], ou educo todos os motoristas. "
Estamos falando de realidade. Educar os motoristas é algo como encontrar o Elo Perdido. Utopia. Vamos à ações práticas. Ou então, por que não educar E fazer a ciclofaixas?
● Fabio Camargo (PTB)Pergunta: É possível fazer ciclofaixas em toda a cidade? "Não só é possível, é preciso."
Sim, é senso comum. Mas como? Qual o planejamento? E se é tão fácil, por que nunca houve iniciativa enquanto vereador ou deputado? Só em épocas de campanha p/a Prefeitura é fácil.
● Gustavo Fruet (PDT):Pergunta: O senhor estaria disposto a ampliar as ciclofaixas? "Ampliar o máximo possível."
Resposta aberta, superficial. A impressão que tenho que ampliar ciclofaixa é fácil. E se é, por que nunca foi feito? 
● Rafael Greca (PMDB)Pergunta: E o que o senhor traria de outras cidades para Curitiba? "A tradição cultural de Roma, a mobilidade de Paris, a animação de Nova York e a alegria do Rio de Janeiro."
Hahahahah. Imaginem o povo curitibano, fechado, antissocial, encasacados até a alma MAS rebolando até o chão??? 
● Ratinho Junior (PSC): Pergunta: Dentro desse planejamento pa­­ra a mobilidade, o senhor já pen­­sa em algo? "O metrô é para alguns eixos es­­tru­­turantes. Acho que Curitiba tem que começar a se voltar para (...) alguma coisa voltada para trilhos, talvez bonde elétrico, como já é usado em algumas cidades da Europa. Com energia limpa, não poluente. E obviamente ampliar áreas de ciclovias e fazer com que isso seja uma alternativa de transporte."
É metrô assim, metrô assado. CHEGA DE METRÔ!! Alternativas menos custosas e mais práticas, pode ser? Ah sim, mais um que vai ampliar as ciclovias. 
● Renata Bueno (PPS)Pergunta: O que pode ser feito para melhorar o trânsito da cidade? "Dar acesso a ciclovias e ter boas calçadas para que as pessoas possam caminhar. A mobilidade urbana integra tudo que se move e acaba acoplando muito a questão da sustentabilidade. Esses são dois eixos importantíssimos."
"Mobilidade urbana integra tudo que se move" - Mesmo?? Seria devido ao vocábulo MOBIL = móvel? Ok, contribui sim para a sustentabilidade. É o que vemos em matérias em jornais e revistas há anos.
Pergunta: Estaria disposta a ampliar as ciclofaixas? "Com certeza. Essa coisa de ter horários para as ciclovias, isso não existe."Mais uma que vai ampliar. Se é tão fácil, eu reitero: POR QUE AINDA NÃO FOI FEITA??? Cadê a iniciativa da Câmara dos Vereadores?????
● Tadeu Veneri (PT): Pergunta: Estaria disposto a ampliar as ciclofaixas? "Não é lógico que uma cidade que tem quase 2 milhões de habitantes use todas as suas vias ou 99% delas com estacionamentos para carros. Se você tem estacionamento dos dois lados da via, por que você não pode ter estacionamento em um dos lados e do outro ter espaço para a bicicleta? "
Pois é, e por que não implantar isso em várias cidades do Paraná? 
● Luciano Ducci (PSB): "Prefeito não quis dar entrevista" No site oficial da Prefeitura, entretanto, a bicicleta tem feito parte dos discursos de Ducci, que recentemente declarou:
“Temos toda a simpatia à causa da bicicleta. Vamos debater de forma conjunta os projetos de interesse da sociedade, para melhorar cada vez mais a relação da cidade com os ciclistas”. Em outra ocasião, o prefeito afirmou: "Acreditamos na bicicleta como um meio de transporte sustentável".
"simpatia à causa da bicicleta"??? Foi a melhor pra encerrar a matéria. Sem mais.

É isso pessoal. Pensem bem antes de escolher seus candidatos. Se não sabem articular nem sobre bicicleta como modal de transporte, será que saberão demandar corretamente sobre saúde, educação, segurança?
E sim, CHEGA de querer importar modelos prontos. Vamos desenvolver modelos e políticas públicas voltados às necessidades locais. É defasado isso de copiar cidades europeias. É comprovado que, atualmente, não traz os resultados esperados.



http://www.gazetadopovo.com.br/blog/irevirdebike/index.phtml?id=1212824&com=1#comentario

Um comentário:

  1. Entra prefeito, sai prefeito e as calçadas continuam iguais: irregulares, esburacadas, intransitáveis. Se nem isso conseguem manter - e estou me referindo apenas àquelas que seriam de responsabilidade apenas da prefeitura, como praças, parques e terminais - quem dirá ciclofaixas e ciclovias.
    Isso só sairá da conversa, intenção, projeto para a "mão na massa" quando alguém sério e com vontade de fazer as coisas, não apenas para angariar votos, assumir o poder.

    ResponderExcluir