19 de jul de 2011

sinusite e rinite - até onde vale a pena treinar?

Olá pessoal,

Semana passada me vi envolvida em uma situação que realmente me fez parar para pensar: até quando treinar doente? No caso em específico, com rinite e sinusite?
A primeira vista, vocês irão me responder: "não, não tem nem que treinar." Mas cá entre nós, sabemos o quão dificil é parar de treinar por causa de uma dor de cabeça ou um espirro aqui, outro la. Ainda mais para quem treina aqui no sul, onde as variações de temperatura e condições climáticas são abruptas e intensas e nem sempre nosso organismo consegue acompanhar as oscilações.´Nas ultimas semanas, o clima por aqui tem oscilado demais. Variou de geada (-3C) a 25C nesse fim de semana, mesclando sol, chuva, vento,etc.
Há semanas venho lutando contra um princípio de sinusite, não quis dar muita importância para não parar os treinos. Os sintomas foram aumentando e pioraram durante uma viagem há 2 semanas. Na semana passada, infortunamente, precisei ir ao otorrino pois as dores estavam absolutamente insuportáveis. Medicada, fiz repouso de 2 dias e logo voltei a treinar pois acreditava estar bem.Em razão da carga de trabalho, também me obriguei a voltar antes, pois na nossa vida corrida, não há espaço para "paradas". Treinei forte no ultimo fim de semana e tive uma recaída, muito mais forte. Resultado: mais dias em repouso, nova série de medicamentos, bronca do médico e uma lição: só voltar a treinar quando estiver 100%.
Foi então que decidi fazer uma análise sobre as recomendações para se treinar nesses casos. Para começo, há que se destacar o que é a sinusite e a rinite:
Sinusite Paralelamente ao nariz encontramos os seios da face, estruturas ósseas que apresentam comunicação direta com o nariz e, por isso, muitas vezes com problemas relacionados a ele. O mais comum é a sinusite, dor em pressão na face que pode estar associada com coriza variando desde clara espessada até à uma coloração verde amarelada, associada à mal estar geral do paciente. A sinusite pode ser aguda, como a que ocorre durante um resfriado mais forte, mal tratado ou crônica, levando o paciente a apresentar dor facial e pressão em face ou em toda a cabeça, obstrução nasal e coriza anterior ou posterior (algo como se o paciente estivesse sempre engolindo algo que vem do nariz).     
Rinite Alérgica Uma das doenças mais comuns relacionadas ao nariz é a rinite. A rinite pode apresentar várias causas, sendo a mais comum a rinite alérgica, que se caracteriza por obstrução nasal, coriza clara e líquida, espirros e coceira. Ela normalmente surge quando o paciente entra em contato com determinadas substâncias que desencadeiam a crise tais como poeira, bolor ou perfume.
 (Areas acometidas pela sinusite)

O triatleta se acostuma a conviver com a dor. Na rotina diária de preparação aprendemos a negociar com a dor constantemente, aumentamos o limiar de dor, convive-se com ela. Porém, no caso da sinusite, a dor é tão intensa que a vontade que temos é, sinceramente, arrancar a cabeça fora. Não há uma fórmula mágica para saber quando parar. O máximo que se pode usar é o bom-senso e seu "feeling"( o que no meu caso praticamente só aparece na hora da morte..). Não queremos parar por qualquer coisa, ainda mais quando estamos diante de grandes objetivos e uma preparação eficaz e progressiva.
Dentre as pesquisas, posso dizer que encontrei nitidamente 2 versões: médicos+treinadores  X atletas, cada qual demonstrando seus pontos de vista. E essa é uma discussão que vai longe e eu não tenho excelência para discorrer sobre, pois não sou médica, nem treinadora.

Destaque-se a matéria da Runner's World sobre o tema "Should you run when you're sick" ( http://www.runnersworld.com/article/0,7120,s6-241-286--9082-0,00.html ) em que fora realizada uma pesquisa com corredores que treinaram com resfriados e sinusite, conforme segue:
Sinus infection, or sinusitis, is an inflammation of the sinus cavity that affects 37 million Americans each year. Symptoms include runny nose, cough, headache, and facial pressure. With a full-blown sinus infection, you rarely feel like running. But if you do, consider the 72-hour rule of Jeffrey Hall Dobken, M.D.: "No running for three days," advises the allergist/immunologist and ultramarathoner in Little Silver, New Jersey. Even without the presence of a fever, says Dr. Dobken, some sinus infections, when stressed by exercise, can lead to pneumonia or, in extreme cases, respiratory failure.
Not surprisingly, winter weather increases risk of sinusitis. In dry air, the nasal passages and mouth lose moisture, causing irritation. "The sinuses need time to recover," says Dr. Dobken, "just like a knee or foot." So Dr. Dobken recommends including treadmill running in your winter training regimen.
Another option for sinusitis sufferers is pool running. "The water adds moisture to nasal passages," says John J. Jacobsen, M.D., an allergist in Mankato, Minnesota. Pool running is preferable to swimming, says Dr. Jacobsen, because chlorine can be irritating to the nose.

Nesta mesma matéria, o conselho que resta é "obedeça seu corpo e o termômetro, e não a planilha de treinamento."

Encontrei uma síntese dos cuidados que devem ser tomados quando se está com alguma moléstia das vias aereas superiores:
FAÇA exercício moderadamente se seus sintomas de gripe estão restritas a área da cabeça. Se você tem dor de garganta ou coriza exercício moderado é permitido. Exercícios intensos podem ser praticados após o desaparecimento dos sintomas (em caso de gripe comum).
NÃO “sue toda sua doença”. Esse é um mito perigoso, e não há evidências que ajudem a comprovar que exercícios no período da doença ajudam em sua cura.
SIM, fique na cama se sua doença for sistêmica – quer dizer, se for além da área da cabeça. Infecções respiratórias, febres, glândulas inchadas e dores extremas – todas elas indicam que você deve descansar e não se exercitar.
NÃO volte a treinar tão cedo. Se você está se recuperando de uma gripe ou resfriado mais forte, volte gradualmente a se exercitar depois de, pelo menos, duas semanas de descanso.
De forma geral, se sua doença for do pescoço pra cima, vá e dê uma caminhada”, diz Dr.P.H. David C. Nieman do American College of Sports Medicine, “mas se você tem uma febre ou dores no corpo, descanse e deixe seu corpo se recuperar”.( http://running.about.com/b/2010/11/15/can-i-run-when-im-sick.htm )

Ficam as dicas. Se necessário for parar, obedecer seu corpo. Sempre.

Abraços e bons treinos

Nenhum comentário:

Postar um comentário